Quantas visualizações deste blog

Boas-Vindas Bonveno

Benvindo ao mundo do esclarecimento e do consolo!
Estu bonvena al klarigeca, konsola mondo!

Amigo visitante, clicando na palavra "comentários", ao fim de cada postagem, você pode escrever suas opiniões ou deixar perguntas sobre os temas lidos ou qualquer outro tema sobre o qual você queira ter uma orientação na visão espírita. Nós buscaremos responder o mais fielmente possível, inclusive indicando leituras espíritas que possam lhe ajudar a dissipar as dúvidas.Todos os textos não assinados são de nossa autoria.

quarta-feira, 23 de maio de 2012

A CURA PELA REFORMA ÍNTIMA - NA ESTANTE

A Cura pela Reforma Íntima é um livro de mensagens do Benfeitor Espiritual Jeremias, através da mediunidade de Evany G. de Oliveira. Uma leitura necessária para quem quer verdadeiramente mudar de vida.


A essência desta singela obra, assim como a da vida, é o amor. Trata-se de uma coletânea de mensagens de luz de um Espírito cuja dedicação no auxílio à Humanidade, encarnada e desencarnada, tem sido reconhecidamente valiosa e fundamental. É mais uma contribuição de Jeremias, através da mediunidade de Evany Gomes de Oliveira, para a regeneração do planeta Terra.
Não são mensagens apenas. São apelos carinhosos a todos que com elas estabelecem contato, visando ao despertar para uma vida nova, marcada por novos e mais elevados pensamentos, comunicações e posturas diante de si, do próximo e de Deus.
Os fundamentos de todos os alvitres caridosos aqui apresentados são Jesus, Maria e Kardec.
O Autor Espiritual parece derramar todo o seu amor em cada letra, em cada palavra, em cada frase. Numa linguagem ao mesmo tempo simples e profunda, toca os corações dos leitores e os impulsiona para a transmutação de seus vícios em virtudes, pois dificilmente haverá alguém que não se encontre ou não se identifique em alguma das situações aqui relatadas.
O objetivo é conduzir-nos ao reflexionamento a cerca da vida que estamos levando, direcionando o foco para o nosso próprio ser, buscando o autoconhecimento, identificando as mazelas ainda incrustadas em nosso espírito e estabelecendo estratégias para que, sem fugir do auto-amor e do autoperdão, promovamos a nossa Reforma Íntima e, a partir dela, alcancemos a Cura real e definitiva, sem a qual a felicidade almejada ainda mais se demoraria por vir.
Boas reflexões!

domingo, 20 de maio de 2012

AMAR O MEIO AMBIENTE É AMAR A NÓS MESMOS - ARTIGO



Nas anotações do evangelista Mateus, Jesus nos define quais os maiores mandamentos da Lei: Amarás o Senhor teu Deus de todo o teu coração, de toda a tua alma e de todo o teu espírito - o maior e o primeiro – e Amarás o teu próximo, como a ti mesmo - o segundo, semelhante ao primeiro.1
Frequentemente, nas tentativas diversas de explicação desta orientação evangélica, referem-se à expressão teu próximo fazendo alusão estritamente aos outros seres humanos, ou seja, aos homens e às mulheres. Entretanto, queremos propor aqui, nesta reflexão, que aquela expressão, proferido pelo Cristo, também seja aplicado à Natureza, representada pelos seus diversos Reinos, que não somente o Hominal, visto que a nossa constituição material dela provem e toda a nossa sustentação tem nela a sua fonte, e no seu substrato estamos assentados.
Não há dúvida, porém, de que o ponto de partida será sempre o amar a si mesmo, isto é, o auto-amor, somente possível com a promoção do autoconhecimento. Através da meditação, podemos  ir pouco a pouco desvendando o que há, em nosso íntimo, de qualidades já conquistadas e de negatividades a serem transmutadas. Regando umas e combatendo outras, estaremos embarcando na grande viagem ao encontro do nosso Ser Essencial ou do Eu Divino.
À medida que formos experienciando este auto-amor e tomando consciência da nossa dependência do contato com o outro para construirmos a felicidade anelada, começaremos a estender esta experiência - do auto-amor - ao próximo. Estaremos desenvolvendo, desta forma, o altruísmo, uma vez que este - o próximo - é uma extensão de nós e que não se acende uma lâmpada - a luz do auto-amor - e se coloca debaixo do alqueire.2
Considerando que a Natureza também é o nosso próximo, não poderíamos nos amar sem amá-la, pois que dependemos do seu equilíbrio para garantirmos a nossa subsistência. O homem que derruba a própria habitação e ateia fogo à lavoura que plantou não pode ter a pretensão de estar se amando. E o que é a Natureza senão uma sublime moradia e um vasto e fértil campo que nos foram concedidos pela Divindade para habitarmos e cultivarmos as culturas do amor?
André Luiz3 nos esclarece que “da superestrutura dos astros à infra-estrutura subatômica, tudo está mergulhado na substância viva da Mente  de Deus, como os peixes e as plantas da água estão contidos no oceano imenso”, e que “(...) agimos e reagimos uns sobre os outros, através da energia mental em que nos renovamos constantemente, criando, alimentando e destruindo formas e situações, paisagens e coisas, na estruturação dos nossos destinos” (grifos nossos).
Nesse sentido, amar o próximo, isto é, as outras pessoas e a Natureza - animais, plantas, solo, atmosfera, hidrografia, bases geológicas etc. - é, pois, se amar e amar a Deus, visto que reagimos uns sobre os outros. E todo o amor que dedicarmos aos seres criados representará consequentemente o amor a Deus, o Excelso Criador, pois repercutirá na substância viva de Sua Mente, na qual estamos mergulhados.
Amar a Natureza ou o Meio Ambiente não é, pois, uma simples questão de fazer um favor ou de estar antenado com a modernidade, como tentam apregoar muitos discursos panfletários; é, antes de tudo, uma demonstração de que já estamos aprendendo a amar a nós mesmos.
A literatura espírita nos presenteia com vários exemplos  de pessoas que passaram pelo nosso planeta e que desenvolviam uma relação extremamente amorosa com a Natureza.
Miramez nos relata o caso de João Evangelista, o vidente de Patmos, que é flagrado pelos soldados romanos que o diligenciavam por ocasião de sua prisão na ilha de Patmos, pregando a Boa Nova do Reino para um enorme cardume, cujos peixes se comprimiam como se fossem pessoas em comício. 4 Este mesmo Espírito, cerca de 12 séculos depois, animando a personalidade iluminada de Francisco de Assis, mais uma vez se destaca por comunicar-se com o Irmão Vento, o Irmão Sol, a Irmã Lua, o Irmão Lobo, etc.
Ramiro Gamanarra a relação amorosa de Chico Xavier com o seu cão Lorde, que, no relato do próprio Chico, era seu companheiro de oração, o acompanhando nas preces da manhã e da noite, quando punha as mãos sobre a cama, abaixava a cabeça e ficava assim em atitude de recolhimento. Lorde endereçava olhares meigos, compreensivos e às vezes cheios de lágrimas nas preces mais sentidas proferidas pelo Médium. Outros nos contam sobre Chico Xavier conversando com as formiguinhas, convencendo-as a bater em retirada de uma plantação, antes que colocassem inseticida no formigueiro.

Para muitos, estas histórias talvez deixem a impressão de exagero no trato com os bichos, com a Natureza. É provável, porém,  que estas pessoas assim agissem por já terem alcançado em elevado grau o auto-amor e o amor pelo próximo, compreendendo e reconhecendo a íntima ligação e a interdependência entre os diversos Reinos da Mãe Natureza. Miramez elucida-nos que a conveniência de agir assim com os animais está ligada à necessidade de se exercitar a prática do Amor. Segundo ele, para compreendermos esta possibilidade de comunicação entre os humanos e os outros Reinos da Natureza, é imperioso admitir que “tanto as águas, como os peixes, estão carregados de elementos imponderáveis à ciência dos homens” (grifo nosso). 6
Provavelmente é a estes elementos imponderáveis que o Espírito Ângelo Inácio denomina elementais.7 Segundo ele,

Os elementais são entidades espirituais relacionadas com os elementos da Natureza; (...)são essenciais à totalidade da vida no mundo. (...) através dos elementais e de sua ação direta nos elementos é que chegam às mãos do homem as ervas, flores e frutos, bem como o oxigênio, a água e tudo o mais que a ciência denomina como sendo forças ou produtos naturais. Na Natureza, esses seres se agrupam, segundo suas afinidades. (...). Essas famílias elementais (...), estão profundamente  ligadas a este ou aquele elemento: fogo, terra, água e ar.

Ainda acrescenta o autor espiritual de Aruanda, que cada um destes elementos tem seus elementais específicos: as salamandras do fogo, os avissais da terra, as ondinas e ninfas da água, os silfos ou sílfides do ar e os duendes e gnomos agindo nas florestas.
Estas informações nos revelam que a Natureza é mais viva do que imaginávamos, possuindo uma inteligência especial, que a faz reagir ao nosso amor ou desamor.
É de bom alvitre, então, que amemos o Meio Ambiente em que estamos inseridos. E Quem ama cuida, preserva, alimenta, protege, utiliza com racionalidade, não abusa, divide com os outros que necessitam agora e guarda para aqueles que ainda virão; ou é previdente, lembrando que os que virão são, ninguém mais, ninguém menos, que nós mesmos ou os nossos entes queridos, pois estamos todos submetidos à Lei do Renascimento, respeitando aos imperativos de Evolução e Progresso da Humanidade.
Infelizmente, a humanidade terrena vem estabelecendo uma relação de total desamor para com o Meio Ambiente, o que se intensificou a partir da inauguração da Era Industrial, iniciada na Europa no século XVIII e depois se espalhando para os demais continentes. A manipulação de tecnologias cada vez mais avançadas a partir de então levou o homem a uma dominação descontrolada sobre os recursos naturais.
Segundo Emmanuel8, esta postura perversa da sociedade perante a Natureza havia sido prevista pelo próprio Cristo, já há dois mil anos. No discurso proferido por ocasião da visita a uma elevada estação de repouso espiritual, onde jaziam os primeiros mártires do Cristianismo, recém-desencarnados, devorados pelas feras no Circo Máximo de Roma no ano 58 da era cristã, Jesus anuncia:

Exausto de receber os fluidos venenosos da ignomínia e da iniquidade de seus habitantes, o próprio planeta protestará contra a impenitência dos homens, rasgando as entranhas em dolorosos cataclismos... As impiedades terrestres formarão pesadas nuvens de dor que rebentarão, no instante oportuno, em tempestades de lágrimas na face escura da Terra e, então, das claridades da minha misericórdia, contemplarei meu rebanho desditoso e direi como os meus emissários: ‘Ó Jerusalém, Jerusalém’! (grifo nosso)

O que são estes fluidos venenosos da ignomínia e da iniquidade aos quais se refere o Administrador do Planeta? Certamente são os raios dos pensamentos deletérios materializados na destruição sem precedentes dos recursos naturais não renováveis, baseada em um modelo de desenvolvimento ecologicamente predatório, socialmente perverso e politicamente injusto; são as ações humanas – ou desumanas? - que promovem os desmatamentos, a destruição da biodiversidade, a desertificação, a diminuição da evapotranspiração, a alteração nos ciclos climáticos gerais e locais, o aquecimento global, o derretimento das geleiras e das calotas polares, o aumento do efeito estufa e do buraco na camada de ozônio etc. Tudo justificável, dizem, por uma busca da satisfação das necessidades da sociedade moderna.
Os Espíritos Superiores respondem a Allan Kardec9 que “a terra produziria sempre o necessário, se com o necessário soubesse o homem contentar-se. Se o que ela produz não lhe basta a todas as necessidades, é que ele emprega no supérfluo o que poderia ser aplicado no necessário”.
Empregar no supérfluo e não saber contentar-se com o necessário representa a ganância dos indivíduos e das empresas, principalmente as detentoras de capitais produtivos, todos envolvidos por uma espécie de obsessão em consumir e maximizar dividendos.
Nesse sentido, André Trigueiro10 denuncia a ação das mídias escrita e eletrônica enunciando que “a publicidade se  encarrega de  despertar  apetites vorazes de consumo do não necessário, renovando a cada  nova campanha a  promessa  de  felicidade que advém da  posse  de mais um objeto”.
E o resultado destas campanhas publicitárias, tanto mais inteligentes quanto capitosas, é uma multidão de pessoas mantidas sob hipnose, portadoras de uma vontade superlativa em consumir, usar, desfrutar e descartar, nunca antes registrada no Planeta.
A organização Não Governamental Worldwatch Institute, na última versão do seu relatório de 2004 afirma que:

o consumismo desenfreado é a maior ameaça à humanidade, e que os altos índices de obesidade e de dívidas pessoais, menos tempo livre e meio ambiente danificado são sinais de que o consumo excessivo está diminuindo a qualidade de vida de muitas pessoas.

É imperioso o despertar da humanidade, buscando uma educação do indivíduo e da coletividade global, baseada na ética cristã do tudo quanto quereis que os outros vos façam, fazei também a eles, 11 compreendendo que o que fazemos à Natureza é a nós mesmos que o fazemos, pois que todas as reações de seus elementos se voltarão contra ou a favor de nossas vidas, agora e no futuro. Urge pratiquemos um modelo de desenvolvimento econômico verdadeiramente sustentável, regrando o nosso viver em detrimento da durabilidade dos recursos naturais e da vida.
A augusta profecia do Cristo citada acima, segundo a qual o próprio planeta protestará contra a impenitência dos homens, rasgando as entranhas em dolorosos cataclismos, já é uma realidade. O planeta deu início à sua transição rumo à regeneração e já estão ocorrendo os movimentos migratórios de Espíritos em torno da Terra, uns saindo, outros chegando. A maior parte de nós poderá ser degredada deste orbe, caso continuemos envoltos e embebidos de orgulho e egoísmo, praticando o mal contra tudo e contra todos.
Acordemos todos nós, e busquemos ser merecedores de continuarmos neste Planeta-Mãe na sua fase regenerativa, na convivência dos iluminados convidados de Jesus vindos de Alcíone que, conforme nos revela Manoel Philomeno de Miranda,12 já programam as suas reencarnações junto a nós, para atuar e impulsionar para o bem todas as instituições referentes à política, às artes, á medicina, à ciência, à religião, à educação e, sem dúvida, ao manejo equilibrado dos recursos do meio ambiente.
É tempo de construirmos a Nova Terra, cuja atmosfera será constituída das moléculas de amor oriundas da mente e do coração humanos, numa relação de irmandade constante dos homens entre si e destes com a Natureza.


REFERÊNCIAS


1.      S. Mateus, cap. XXII, vv. 34 a 40.
2.      S. Mateus, cap. V, vv. 15.
3.      Nos Domínios da Mediunidade, cap. 1.
4.      Francisco de Assis - João Nunes Maia, cap. 1 pp. 22-25.
5.      Lindos Casos de Chico Xavier - Ramiro Gama p.80.
            6.      Francisco de Assis - João Nunes Maia, cap. 1 p. 25.
            7.      Aruanda – Ângelo Inácio/Robson Pinheiro, p. 104-112.
            8.      Há Dois Mil Anos, Parte II, capítulo VI – Emmanuel/Francisco Cândido Xavier.
            9.      O Livro dos Espíritos, item 705 – Allan Kardec.
          10.      André Trigueiro
          11.      Mateus 7, 6.12-14
          12.     Transição Planetária (Manoel Philomeno)
Livros consultados:




BUSCAS NO ESPIRITISMO RESPOSTAS PARA SUAS DORES?


O Espiritismo tem como marca principal o fato de ser uma doutrina consoladora. Esta consolação vem através dos esclarecimentos que ela nos proporciona sobre aspectos cruciais das nossas vidas, sobre os quais a ciência e outras filosofias e teosofias não alcançaram ainda resposta convincente. Portanto, a maneira mais eficiente de você se ajudar é iniciando o estudo (comece adquirindo O LIVRO DOS ESPÍRITOS, nele está contido todo o fundamento da Doutrina).
Depois, ou ao mesmo tempo, procure um centro espírita cristão para assistir palestras e tomar passes (transfusões magnéticas), para reequilibrar os seus centros de força. Ademais, estaremos disponíveis para conversar através deste blog. Deixe suas dúvidas, faça perguntas e nós responderemos o mais fielmente possível ao Espiritismo.
Mas desde já posso lhe adiantar o seguinte: a provação, como sugere o próprio termo, é um teste para ver se você já alcançou certo nível de educação moral. Ou seja, a ideia é saber se você já é capaz de perdoar, se alcançou um grau satisfatório de paciência e compreensão, se já se desprendeu dos bens materiais ou de determinadas convicções ou modos de agir etc. Seja o que for que você esteja passando... vai passar. Só o amor e o bem são eternos. Aproveite a oportunidade para aprender, para educar-se, para sair desta situação transformada (o) em uma pessoa melhor.
Muita alegria, coragem e esperança.

quinta-feira, 17 de maio de 2012

PROFECIAS AUGUSTAS DE JESUS CRISTO - ANÚNCIO DA TRANSIÇÃO PLANETÁRIA



            Vinde a mim, vós todos que semeastes, com lágrimas e sangue, na vinha celeste do meu reino de amor e verdade!...
            Nas moradas infinitas do Pai, há luz bastante para dissipar todas as trevas, consolar todas as dores, redimir todas as iniqüidades...
            Glorificai-vos, pois, na sabedoria e no amor de Deus Todo-Poderoso, vós que já sacudistes o pó das sandálias miseráveis da carne, nos sacrifícios purificadores da Terra! Uma paz soberana vos aguarda, para sempre, no reino dilatado e sem fim, prometido pelas divinas aleluias da Boa Nova, porque não alimentastes outra aspiração no mundo, senão a de procurar o reino de Deus e de sua justiça.
            Entre a Manjedoura e o Calvário, tracei para as minhas ovelhas o eterno e luminoso caminho... O Evangelho floresce, agora, como a seara imortal e inesgotável das bênçãos divinas. Não descansemos, contudo, meus amados, porque tempo virá na Terra, em que todas as suas lições hão de ser espezinhadas e esquecidas... Depois de longa era de sacrifícios para consolidar-se nas almas, a doutrina da redenção será chamada a esclarecer o governo transitório dos povos; mas o orgulho e a ambição, o despotismo e a crueldade hão de reviver os abusos nefandos de sua liberdade! O culto antigo, com as suas ruínas pomposas, buscará restaurar os templos abomináveis do bezerro de ouro. Os preconceitos religiosos, as castas clericais e os falsos sacerdotes restabelecerão novamente o mercado das coisas sagradas, ofendendo o amor e a sabedoria de Nosso Pai, que acalma a onda minúscula no deserto do mar, como enxuga a mais recôndita lágrima da criatura, vertida no silêncio de sua amargura indizível!...
            Soterrando o Evangelho na abominação dos lugares santos, os abusos religiosos não poderão, todavia, sepultar o clarão de minhas verdades, roubando-as ao coração dos homens de boa vontade!...
            Quando se verificar este eclipse da evolução de meus ensinamentos, nem por isso deixarei de amar intensamente o rebanho das minhas ovelhas tresmalhadas do aprisco!...
            Das esferas de luz que dominam todos os círculos das atividades terrestres, caminharei com os meus rebeldes tutelados, como outrora entre os corações impiedosos e empedernidos de Israel, que escolhi, um dia, para mensageiro das verdades divinas entre as tribos desgarradas da imensa família humana!...
            Em nome de Deus Todo-Poderoso, meu Pai e vosso Pai, regozijo-me aqui convosco, pelos galardões espirituais que conquistastes no meu reino de paz, com os vossos sacrifícios abençoados e com as vossas renúncias purificadoras! Numerosos missionários de minha doutrina ainda tombarão, exâmines, na arena da impiedade, mas hão de constituir convosco a caravana apostólica, que nunca mais se dissolverá, amparando todos os trabalhadores que perseverarem até ao fim, no longo caminho da salvação das almas!...
            Quando a escuridão se fizer mais profunda nos corações da Terra, determinando a utilização de todos os progressos humanos para o extermínio, para a miséria e para a morte, derramarei minha luz sobre toda a carne e todos os que vibrarem com o meu reino e confiarem nas minhas promessas, ouvirão as nossas vozes e apelos santificadores!...
            Pela sabedoria e pela verdade, dentro das suaves revelações do Consolador, meu verbo se manifestará novamente no mundo, para as criaturas desnorteadas no caminho escabroso, através de vossas lições, que se perpetuarão nas páginas imensas dos séculos do porvir!...
            Sim! amados meus, porque o dia chegará no qual todas as mentiras humanas hão de ser confundidas pelas claridades das revelações do céu. Um sopro poderoso de verdade e vida varrerá toda a Terra, que pagará, então, à evolução dos seus institutos, os mais pesados tributos de sofrimentos e de sangue... Exausto de receber os fluidos venenosos da ignomínia e da iniqüidade de seus habitantes, o próprio planeta protestará contra a impenitência dos homens, rasgando as entranhas em dolorosos cataclismos... As impiedades terrestres formarão pesadas nuvens de dor que rebentarão, no instante oportuno, em tempestades de lágrimas na face escura da Terra e, então, das claridades da minha misericórdia, contemplarei meu rebanho desditoso e direi como os meus emissários: “Ó Jerusalém, Jerusalém”!...
            Mas Nosso Pai, que é a sagrada expressão de todo o amor e sabedoria, não quer se perca uma só de suas criaturas, transviadas nas tenebrosas sendas da impiedade!...
            Trabalharemos com amor, na oficina dos séculos porvindouros, reorganizaremos todos os elementos destruídos, examinaremos detidamente todas as ruínas buscando o material passível de novo aproveitamento e, quando as instituições terrestres reajustarem a sua vida na fraternidade e no bem, na paz e na justiça, depois da seleção natural dos Espíritos e dentro das convulsões renovadoras da vida planetária, organizaremos para o mundo um novo ciclo evolutivo, consolidando, com as divinas verdades do Consolador, os progressos definitivos do homem espiritual.

  • Discurso de Jesus em visita a uma elevada estação de repouso espiritual, onde jaziam os primeiros mártires do cristianismo, recém-desencarnados, devorados pelas feras no Circo Máximo de Roma no ano 58 da era cristã.
  • Relato do Espírito Emmanuel, pelo médium Francisco Cândido Xavier, no romance histórico “Há Dois Mil Anos”, Segunda Parte, capítulo VI (pp. 352-355). 

sexta-feira, 11 de maio de 2012

DA ESPIRITUALIDADE


Louvado seja Nosso Senhor Jesus Cristo!
            Ele, que hoje se manifesta mais Vivo e Altivo nesta Doutrina Luminosa, o Espiritismo.
            Irmãos, é hoje dada a mim a incumbência de lhes aconselhar sobre a vossa conduta ante a vida. É hora de despertar de vossa letargia profunda, que se mantém desde há séculos sem fim.
            Tendes acesso aos conhecimentos cristãos e, mais ainda, às revelações do Consolador. Muito já foi lido e debatido, embora nunca seja demais tais leituras e discussões. Porém, o certo é que muito pouco, quase nada mesmo, vens pondo em prática no cotidiano.
            Deus é Misericórdia e nos espera na tomada de decisões. Mas o  Trem está nos trilhos e se quisermos seguir como passageiros deste Trem do Progresso devemos nos apressar para não nos atrasar, chegando à estação após a partida dele. Se assim ocorrer, teremos que esperar por mais alguns séculos de inquietações e de dor, até a chegada do outro  Trem .
           Tomem a cada dia ou mesmo a cada semana, um ensinamento do Cristo e, com toda a força, com toda a vontade, busquem praticá-lo onde estiveres. Este é o objetivo principal da encarnação que vos foi ofertada.
            Se conseguires com entusiasmo este intento, não tardará a felicidade, que, no momento, pode parecer-lhes uma palavra abstrata e vazia de significados mas, quando a sentires em toda a sua intensidade, não tereis nenhuma sombra de dúvida de que a alcançastes.
            É possível ser feliz, crede-me, queridos amigos. Amando-se cada um a si mesmo e todos entre si, a marcha do progresso sofrerá um rápido avanço e a Terra chegará mais depressa ao estágio tão esperado por todos nós: o da regeneração. Sem crimes de toda ordem, sem violência, sem desajustes familiares, sem preguiça, sem perseguições e obsessões, sem vinganças.
            Amem-se, para que possam construir este Mundo de Amor.
            Perdoem-se, para erguer esta Terra de Perdão.
            Auxiliem-se, e mais auxílio receberão.
            Deus e Jesus estão conosco e convosco. Nós vos amamos e queremos o seu bem.
            Sabemos que chegarão ao destino que Deus vos reservou. O que queremos é somente lhes dá um empurrãozinho, para que cheguem aonde já chegamos com um pouco mais de pressa, mas sem desespero.
            Coragem, força, movimento, decisão.
Mensagem sem assinatura espiritual e recebida por inspiração em 21 de  dezembro de 2010 

terça-feira, 8 de maio de 2012

REFLEXÃO

Jesus disse: vinde a Mim, isto é, vinde para o Amor; 
O mesmo Mestre disse: renuncia-te a ti mesmo, ou seja, renuncia ao egoísmo e ao egocentrismo.

Cristianismo: doutrina fundamentada nos ensinamentos do Cristo;
Egoísmo: pensamentos e práticas que tem como referência o Ego.

segunda-feira, 7 de maio de 2012

ORIENTAÇÕES PRÁTICAS PARA O COMBATE AOS VÍCIOS MORAIS






Todos nós temos vícios a combater e virtudes a desenvolver. A Espiritualidade responsável por conduzir os processos educativos da Humanidade terrena, constantemente nos alerta sobre a urgência da educação do Espírito, evocando a inclusão da vigilância e da oração.
Entretanto, muitos se questionam como, na prática cotidiana, se pode operacionalizar a correção das nossas negatividades.
É neste sentido que citamos, aqui, a obra do médico psicoterapeuta e homeopata Alírio de Cerqueira Filho, Psicoterapia à Luz do Evangelho de Jesus (ebm editora, 2004), onde sugere uma “técnica vivencial” por ele mesmo denominada de vigilância interior, cujo fundamento é o ensinamento do Cristo “vigiai e orai para que não entreis em tentação”.
Após uma análise bem didática do processo de mudança de atitude que, segundo o autor, se processaria em 4 fases distintas, indica-nos alguns modelos de frases que devemos repetir, somente no pensamento ou oralmente, conforme a ocasião, atentando para o fato de que estas devem ser formuladas sempre na forma afirmativa e no presente.
Inicialmente lançamos mão da PERCEPÇÃO da negatividade, depois vem a sua ACEITAÇÃO, procede-se à DESIDENTIFICAÇÃO e, por fim, buscamos a AFIRMAÇÃO dos sentimentos essenciais. O objetivo é chegar-se à transmutação do vício. Vejamos os exemplos sugeridos pelo autor e por nós:
Vício: RAIVA, CÓLERA
Frase: Um estado de raiva está tentando tomar conta de mim (percepção + aceitação), mas eu sou muito mais forte do que este estado (desidentificação). Eu sou uma pessoa serena, calma, tranquila, harmonizada (afirmação dos sentimentos essenciais).
Vício: TRANSTORNO SEXUAL
Frase: Um estado de transtorno sexual está tentando tomar conta de mim, mas eu sou muito mais forte do que este estado. Eu sou uma pessoa equilibrada, educada, sincera, respeitadora, honesta, fiel.
Vício: MALEDICÊNCIA 
Frase: Um estado de maledicência está tentando tomar conta de mim, mas eu sou muito mais forte do que este estado. Eu sou uma pessoa indulgente, benevolente, discreta, sincera, caridosa;
Cada pessoa pode montar as suas frases, conforme suas necessidades, seguindo os modelos acima, repetindo-as durante a manifestação do vício quantas vezes forem necessárias, até sentir que o sentimento egóico diminuiu.
(Sugiro a leitura do livro para aprofundamento)


AVERSÕES ENTRE PAIS E FILHOS - ROTEIRO DE PALESTRAS II


(E.S.E., capítulo XIV, itens 8 e 9 e Vida e Sexo Emmanuel/Chico Xavier, capítulos 16 e 18).

       I. DESCRIÇÃO DO PROBLEMA:

1.Pais e filhos, irmãos e parentes outros, não raro, se repelem, desde os primeiros contatos;
2.Pais nutrem antipatia pelos rebentos desde que estes lhe surgem no lar; filhos inimizam com os próprios pais tão logo senhoreiam o campo mental, nos albores da encarnação;
3.Reações negativas, culpas, remorsos, inibições, vinganças, ódios etc., arraigados em instâncias pretéritas estão presentes no seio familiar, por meio de manifestações catalogáveis na patologia da mente;
4.Determinada criança terá sofrido essa ou aquela humilhação da parte dos pais ou tutores e se desenvolveu abafando propósitos de desforço, com o que intoxicou a si mesma;
5.Certos pais haverão sentido inesperada animosidade por esse ou aquele filho recém-nato, alimentando ciúme contra ele, embora sufocando tal sentimento, com benéficas atitudes de convenção;
6. Há pais que agridem os filhos e tentam escraviza-los como se fossem objeto de propriedade exclusiva e igualmente os filhos com os pais como se fossem alimárias domésticas.

    II. COMO SOLUCIONAR O PROBLEMA?

1.Lançando-se mão do auxílio de religiosos, professores, filósofos e psicólogos;
2. Estudando a reencarnação, ou seja, as causas do problema.

O que ocorre com as vítimas da criminalidade?

1.Se compenetrados quanto às leis de amor e perdão, promovem-se a trabalho digno na Espiritualidade, às vezes até mesmo auxiliando os seus algozes;
2. Na maioria das vezes persistem no caminho daqueles que lhes dilapidaram a vida profunda, transformando-se em perseguidores magoados ou vingativos, ligados mentalmente aos antigos ofensores;
3.São finalmente reconduzidos, pelos princípios cármicos, ao renascimento junto deles, a fim de sanarem os complexos de crueldade que ainda lhe destilem do ser.

 III. ESCLARECIMENTOS E RECOMENDAÇÕES:

1.Filhos e pais não se pertencem:
2.São, ambos, seres detentores de uma individualidade; são consciências livres empenhados no mundo à obra de autoburilamento, resgate de débitos, reajuste e evolução;
3.Pais e filhos não devem interferir um no futuro do outro:
4.Os pais não conseguem penetrar, de imediato, a trama do destino que os princípios cármicos lhes reservam aos filhos;
5.Os filhos não compreendem de pronto o enredo das circunstâncias em que mergulharam seus pais no pretérito;
6.Os deveres entre genitores e rebentos são recíprocos (raramente a ofensa é unilateral);
7.     O respeito deve ser mútuo;
8.O apostolado de reajuste deve iniciar-se nos os pais, despertos para a lógica e o entendimento;
9. NUNCA é lícito o desprezo dos pais para com os filhos e vice-versa;
10. A existência física é MUITO importante para o progresso do Espírito e ao mesmo tempo é simples estágio da criatura à maneira de estudante no internato:
11.PAIS: alunos em condições + avançadas de tempo no currículo de lições;
12.FILHOS: aprendizes iniciantes que têm acesso à escola terrestre sob o patrocínio dos companheiros que o antecederam;
13.Que os filhos JAMAIS acusem os pais pelo curso complexo ou difícil em que se encontrem na escola terrestre, pois...;
14.Na maioria das ocasiões, foram eles (os filhos), quando ainda desencarnados, que insistiram com os pais para aceitá-los, através de afetuoso constrangimento ou suave processo obsessivo;
15.É indispensável AMAR, DESCULPAR, COMPREENDER e SERVIR, a fim de que sofrimento e dissensão desapareçam, e que as crianças de hoje de levantem como Espíritos reajustados e garantindo aos adultos, nas encarnações futuras, a redenção de seus próprios destinos.



sexta-feira, 4 de maio de 2012

DIÁLOGO COM AS SOMBRAS - ORIENTAÇÕES SOBRE MEDIUNIDADE E MÉDIUNS (RESUMO PARCIAL II)



MIRANDA, H. C. Diálogo com as sombras: teoria e prática. 24 ed. Rio de Janeiro: FEB, 2009.


        I.            A postura no período entre as reuniões

[...] Mesmo durante o espaço de tempo que vai de uma reunião à próxima, de certa forma todos estão envolvidos nas tarefas. Inúmeras vezes, os Espíritos em tratamento nos dizem claramente que nos seguiram em nossa atividade normal. (p. 49)
[...] É preciso que se tenha o cuidado para não pregar uma coisa (durante a reunião mediúnica) e fazer outra inteiramente diversa (na vida diária).
[...] Se, no decorrer da semana, oferecemos brechas causadas por impulso de cólera, de maledicência, de intolerância, de invigilância, enfim, estaremos admitindo, na intimidade do ser, emanações negativas que os companheiros infelizes estão sempre prontos a emitir contra nós, na esperança de nos neutralizar, para que possam continuar no livre exercício de suas paixões e desvarios. [...] Nos momentos em que sentirmos que vamos fraquejar, recomenda-se uma parada para pensar e uma pequena prece [...].
[...] aquele que resolver dedicar-se ao trabalho [...] de desobsessão, precisa convencer-se de que deve estar em permanente vigilância consigo mesmo, com seus pensamentos, com o que diz e faz. (p. 55)
[...] a mente [...] pode levar-nos a escorregões de imprevisíveis consequencias [...]: o envolvimento numa conversa maledicente; o distraído olhar de cobiça para uma mulher atraente, na rua; uma piada grosseira e pesada; um pensamento de rancor ou de revolta, [...] ou de inveja; a leitura de livro pornográfico; a assistência a um filme pernicioso.

      II.            Recomendações para o dia da reunião

1.      No dia marcado para as tarefas de desobsessão [...] os integrantes da equipe precisam, a rigor, cultivar atitude mental digna, desde cedo. (p. 58).
2.      [...] Fugiremos ao envolvimento em discussões e desajustes de variada natureza.
3.      Alimentação sóbria, leve.
4.      [...] pelo menos nesse dia, abster-se de carne;
5.      [...] prescindir do álcool e do fumo.
6.      [...] um pouco de repouso físico e mental, com relaxamento muscular e pacificação interior.
7.      Enfrentemos com disposição e coragem os empecilhos naturais que possam obstar o comparecimento à reunião.
8.      [...] Cuidado, atenção, serenidade, firmeza. (p. 59).

    III.            Sobre as faltas ás reuniões

[...] os mentores espirituais escolhem, para cada manifestante, o médium que lhe seja mais indicado pelas características da mediunidade ou pela natureza do trabalho a ser realizado. Feita a ligação, o Espírito, ao voltar, nas vezes subseqüentes, virá usualmente pelo mesmo médium. Se o médium falta, o trabalho junto ao sofredor fica como que em expectativa, suspenso, aguardando a próxima oportunidade. (p. 50).

   IV.            Quanto ao relacionamento dos componentes do grupo

[...] é vital que os unam laços da mais sincera e descontraída afeição. O bom entendimento entre todos é condição indispensável, insubstituível [...]. não pode haver desconfianças, reservas, restrições mútuas. Qualquer dissonância entre os componentes encarnados do grupo pode servir de instrumento de desagregação. (p. 59).
O dirigente do grupo não é o que se senta à cabeceira da mesa e dá instruções – ele é apenas um companheiro, um coordenador, um auxiliar, em suma, dos verdadeiros responsáveis pela tarefa global, que se acham no mundo espiritual. (p. 60).
[...]deve predominar entre os encarnados um clima de liberdade consciente, franqueza sem agressividade, lealdade sem submissão, autoridade sem prepotências, e perfeita unidade de propósitos.
[...] o trabalho das equipes encarnada e desencarnada deve ser colocado acima das nossas posições pessoais.
[...] Os benfeitores espirituais, ligados à tarefa, dificilmente nos darão ordens para admitir este ou desligar aquele. (p. 61).

DICAS DE OURO PARA ATRAIR ENERGIAS CONSTRUTIVAS E O OTIMISMO


                I.   Durma mais cedo (arrume a cama bem arrumadinha, com carinho) e acorde mais cedo (de preferência antes de clarear totalmente);
             II.   Ao acordar, antes de se levantar pense em Jesus e agradeça pela noite e pelo novo dia, pela cama, pelo teto, pelo conforto que muitos gostariam de ter;
          III.   Levante-se e vá ao encontro de um espelho (deixe-o bem limpinho no dia anterior) onde você possa ficar à vontade sem que ninguém lhe ouça.
          IV.   Olhe fixamente para sua imagem no espelho e cumprimente-se com alegria, como se fosse outra pessoa, e muito querida: "Bom dia, tudo bem?”
             V.   Depois continue dizendo as frases a seguir, sempre com alegria, sinceridade e o máximo de convicção que puder:
1.      Eu te amo,
2.      Eu te amo de qualquer jeito;
3.      Você é a pessoa mais importante de minha vida;
4.      Eu estou com você pro que der e vier;
5.      Você é muito linda (ou lindo) em todos os sentidos;
6.      Eu te perdôo, pois sei que você não é perfeita (o), assim como ninguém o é;
7.      Eu te perdôo e me sinto perdoada (o);
8.      Hoje é o dia mais importante da sua vida;
9.      Tudo vai dar certo por que Deus quer e você também;
10.  Você vai conseguir cumprir todos os seus objetivos hoje, pois confio em Deus e em você.
E termine com outro "Bom dia", bem alegre.
Pouco a pouco, você mesma (o) vai acrescentando outras frases, que julgar mais necessárias.
Faça este exercício, inicialmente, pelo menos durante sete dias, sem falhas.
Das primeiras vezes você vai achar muito esquisito, mas com o tempo vai sentir a diferença. Tem momentos que parece nos enchermos de uma grande energia, é muito bom. Faz mesmo efeito. Quando falamos assim com nós mesmos, com otimismo, carinho, alegria e convicção, o que os outros pensam, dizem ou fazem para nos derrubar não nos atinge e a gente vai sempre pra frente.